A lei de anistia e a as cortes internacionais de direitos humanos: entre a proteção e a flexibilização de direitos

Autores

  • Michael Procopio Ribeiro Alves Avelar Tribunal Regional Federal da 1ª Região

Palavras-chave:

Anistia., Regra de transição., Irretroatividade da lei., Lei penal., Convenção Americana de Direitos Humanos., Non bis in idem.

Resumo

O presente trabalho aborda, de início, se a anistia é um meio eficiente de justiça de transição ou se representa apenas um obstáculo para a responsabilização de violações de direitos humanos cometidas durante regimes autoritários. Analisa-se, então, a jurisprudência da Corte Interamericana de Direitos Humanos a respeito da validade de leis de anistia em relação à Corte Americana de Direitos Humanos. Considerando essa jurisprudência, o objetivo é examinar os seus efeitos sobre os princípios do ne bis in idem e da irretroatividade da lei penal, bem como concluir sobre a flexibilização ou o fortalecimento dos direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

PROCOPIO RIBEIRO ALVES AVELAR, M. A lei de anistia e a as cortes internacionais de direitos humanos: entre a proteção e a flexibilização de direitos. Revista do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, [S. l.], v. 33, n. 2, p. 30–44, 2021. Disponível em: https://revista.trf1.jus.br/trf1/article/view/305. Acesso em: 29 nov. 2021.