A literatura e o poder de tudo dizer: desconstruindo e desativando as estruturas jurídico-políticas

Autores

  • Fransuelen Geremias Silva Universidade Federal de Minas Gerais
  • João Luiz Freire Castro Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Palavras-chave:

direito, obra literária, estado

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a literatura como instituição jurídico-política que tudo pode dizer, e os problemas decorrentes dessa concepção no contexto social atual, especialmente quando colocada ao lado de outras instituições de poder modernas, como o Estado e o capital. A metodologia utilizada será a de levantamento e análise bibliográfica, principalmente a partir do texto de Jacques Derrida, Essa estranha instituição chamada literatura (2014), propondo uma crítica complementar ao que foi teorizado a partir das noções de an-arquia desenvolvidas por Andityas Matos (2022). Conclui-se no texto que, para que a literatura como instituição mantenha-se na sua possibilidade de dizer tudo em uma sociedade controlada pelo Estado e pelo capital, ela deve assumir uma posição an-árquica. A originalidade da abordagem está em desviar-se do cânone que aborda a relação entre direito e literatura, apresentando tal relação a partir não só de uma da possibilidade da literatura desconstruir e desmontar as estruturas do direito, mas também em relação à desativação que a literatura pode provocar nas estruturas jurídicas ao assumir uma postura an-árquica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fransuelen Geremias Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestra em direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), com bolsa CNPq, e mestra em filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Membro do Grupo de Pesquisa Direito e Literatura: um olhar para as questões humanas e sociais a partir da literatura – LEGENTES (PUC Minas – CNPq).

João Luiz Freire Castro, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Bacharel em direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Pós-graduando em direito processual pelo IEC (Instituto de Educação Continuada) da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Membro do Grupo de Pesquisa Direito e Literatura: um olhar para as questões humanas e sociais a partir da literatura – LEGENTES (PUC Minas – CNPq).

Downloads

Publicado

31-08-2023 — Atualizado em 05-09-2023

Versões

Como Citar

SILVA, F. G. .; CASTRO, J. L. F. A literatura e o poder de tudo dizer: desconstruindo e desativando as estruturas jurídico-políticas. Revista do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 218–230, 2023. Disponível em: https://revista.trf1.jus.br/trf1/article/view/487. Acesso em: 22 fev. 2024.