Do trapiche à hodiernidade brasileira: Capitães da Areia e a representação da atemporalidade literária à luz da pandemia de covid-19

Autores

Palavras-chave:

direito, interpretação, obra literária, direito social, covid-19

Resumo

O presente artigo tem por objetivo a análise atemporal literária da obra Capitães da Areia, de Jorge Amado, à luz da pandemia da covid-19. Por meio de uma abordagem sociojurídica, explora-se a interdisciplinaridade entre o direito, a arte e a literatura, destacando a relação entre o contexto sociojurídico retratado na obra e a situação vivenciada pela população durante a pandemia. A obra, publicada em 1937, retrata a vida de crianças em situação de rua em Salvador, Bahia, Brasil, durante uma epidemia de varíola. Ainda, o artigo apresenta o enredo, as personagens e as questões sociais e jurídicas abordadas no livro, como a falta de acesso à saúde, à moradia e à alimentação. Nesse sentido, será abordada a relação da obra com a legislação histórica e a evolução nos textos normativos brasileiros. Utilizando o método indutivo e revisão bibliográfica, o artigo propõe uma análise minuciosa dos aspectos trazidos por Capitães da Areia e sua relevância na sociedade da época, assim como no contexto da evolução legislativa e comportamental do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanna Bolletta Perez, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Mestranda em direito político e econômico pela Universidade Presbiteriana
Mackenzie, com bolsa CAPES/PROSUC Mod. II. Graduada em direito pela
Universidade Presbiteriana Mackenzie. Estagiária docente das disciplinas de
direito eleitoral e organização do Estado e separação dos poderes da Faculdade
de Direito da mesma instituição. Membro dos Grupos de Pesquisa “Políticas
Públicas como Instrumento de Efetivação da Cidadania” e "Direito, Sociedade e
Concepções de Justiça". Advogada. Membro da Comissão da Jovem Advocacia
da OAB/SP.

Yasmin Jawad Mustafá, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Graduada em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Advogada.

Downloads

Publicado

31-08-2023

Como Citar

PEREZ, G. B. .; MUSTAFÁ, Y. J. . Do trapiche à hodiernidade brasileira: Capitães da Areia e a representação da atemporalidade literária à luz da pandemia de covid-19. Revista do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 290–299, 2023. Disponível em: https://revista.trf1.jus.br/trf1/article/view/482. Acesso em: 22 fev. 2024.