"Há de viver sempre o mais forte": a representação da exploração do trabalho em Torto Arado

Autores

  • Eulália Emília Pinho Camurça Universidade Federal do Ceará
  • Paulo Rogério Marques de Carvalho Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

direito, obra literária, exploração, liberdade de exercicio de trabalho

Resumo

Este estudo tem o objetivo de analisar a representação do trabalho na obra Torto Arado, de Itamar Vieira Júnior, buscando compreender as contribuições para o entendimento das explorações do trabalho na contemporaneidade. A metodologia utilizada é a jurídico-literária, que explora a interdisciplinaridade entre o direito e a literatura. O artigo investiga a relação entre o trabalho e a escravidão, destacando como a obra retrata a persistência de estruturas opressivas e a falta de direitos dos trabalhadores, refletindo a herança escravista que ainda permeia o contexto rural brasileiro. O autor evidencia a exploração do trabalho, a falta de remuneração e de direitos trabalhistas, bem como a resistência dos trabalhadores. Os principais resultados revelam que o trabalho é retratado como força moldadora de identidades e como fator determinante na construção social e econômica de comunidades rurais. A obra convida à reflexão sobre a condição humana em contextos sociais adversos, a necessidade de lutas e transformações para a conquista de direitos e valorização do trabalho. Em conclusão, a representação do trabalho em Torto Arado contribui para a compreensão das desigualdades e explorações do trabalho na contemporaneidade, evidenciando a persistência de estruturas opressivase a importância da conscientização coletiva na busca por mudanças sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eulália Emília Pinho Camurça, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Direito Constitucional pelo Programa de Pós-Graduação
em Direito da Universidade Federal do Ceará. Mestre em Direito pela
Universidade Federal do Ceará, possui graduação em Comunicação Social,
pela Universidade Federal do Ceará, e em Direito, pela Universidade
de Fortaleza. Professora adjunta da Universidade Federal do Ceará.

Paulo Rogério Marques de Carvalho, Universidade Federal do Ceará

Doutor em Ciências Jurídico-Politicas pela Universidade de Lisboa
com estágio doutoral na Facoltà di Giurisprudenzadella Universitàdi
Roma (Sapienza). Mestre e bacharel, com magna cum laude, em Direito
pela Universidade Federal do Ceará. Professor adjunto de Legislação
Trabalhista e Previdenciária da Universidade Federal do Ceará.

Downloads

Publicado

31-08-2023

Como Citar

CAMURÇA, E. E. P.; CARVALHO, P. R. M. de. "Há de viver sempre o mais forte": a representação da exploração do trabalho em Torto Arado. Revista do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 94–101, 2023. Disponível em: https://revista.trf1.jus.br/trf1/article/view/510. Acesso em: 21 jun. 2024.