Torto Arado: constitucionalismo e quilombos

Autores

  • Lara Melinne Matos Cardoso Universidade de Brasília

Palavras-chave:

direito, literatura, quilombos, Torto Arado, constitucionalismo

Resumo

O romance Torto Arado, de Itamar Vieira Junior, ambientado na Chapada Diamantina, região noroeste da Bahia, narra a história de Belonísia e Bibiana, irmãs de idades muito próximas que devido a um acidente com uma faca pertencente a Donana, avó das meninas, ficam ainda mais unidas. A luta pela terra, as relações raciais e a identidade quilombola são abordadas pelo autor. É possível identificar na obra a referência ao ADCT, art. 68; partindo desta menção, esse dispositivo ambiciona explicitar os pontos de contato entre a obra de Itamar Vieira Júnior e o direito constitucional desde sujeitos subalternizados marcados pela zona do não-ser (CARNEIRO, 2005), favorecendo o entendimento de identidades e fluxo de poder para a construção das identidades constitucionais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lara Melinne Matos Cardoso, Universidade de Brasília

Doutoranda em direito (PPGD/UnB), mestre em sociologia (PPGS/UFPI);
especialista em direitos humanos e democracia (IEG/FAR). Membro dos grupos
de pesquisa DiHuCi (UFPI) e percursos (UnB).

Downloads

Publicado

31-08-2023

Como Citar

CARDOSO, L. M. M. . Torto Arado: constitucionalismo e quilombos: . Revista do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 174–186, 2023. Disponível em: https://revista.trf1.jus.br/trf1/article/view/490. Acesso em: 22 fev. 2024.